Estamos na primavera, uma época linda de florescimento de ipês e flores coloridas em todos os lugares. Agora imagine um mundo sem frutas, flores, legumes e vegetais, entraríamos em uma crise mundial com uma sociedade sem alimentos naturais, por isso fica a pergunta: como e por que salvar as abelhas?

Você sabia que quase 40% dos alimentos consumidos por nós dependem da polinização? Infelizmente, cerca de 50% das colmeias de abelhas sumiram de 1940 para cá e segundo estudos, o problema se agrava em zonas rurais. Afinal, os três principais inimigos das colmeias são os pesticidas e agrotóxicos, as doenças que elas adquirem e o desmatamento que acaba com o seu habitat natural.

E o resultado dessa desordem é um prejuízo de 218 bilhões de dólares anuais que depende do serviço de polinização prestado pelas abelhas. No Brasil, o prejuízo seria de 12 bilhões de dólares, então por que não prestamos atenção a esse problema?

Um ponto fraco para as abelhas é o estereótipo, já que as picadas doloridas, zumbido e o ferrão apavorante afastam as pessoas desses animaizinhos que tanto bem fazem à sociedade.

Segundo a bióloga americana Heather Mattila, do Wellesley College: “Devíamos, porém, olhar direito para as abelhas. Elas trabalham duro para alimentar suas crias, organizam-se em colônias e até se preocupam com a higiene e a segurança de suas casas. Não devia ser tão difícil para o homem identificar-se com esses elementos”.

Hoje, existem pesquisadores especializados em entender como reviver esse ecossistema que pode salvar as abelhas e, consequentemente, o futuro do planeta. E para falar mais desse assunto, trouxemos algumas informações importantes. Assista abaixo, um TED do pesquisador Noah Wilson-Rich que está criando comunidades locais de colmeias.

Com essa descoberta de que as abelhas se desenvolvem melhor em ambientes urbanos, fica uma sugestão sobre como cada um de nós pode contribuir para reviver esse ecossistema.Trouxemos 3 dicas de como você pode ajudar a salvar as abelhas:

 

  1. Evite pesticidas

Evite utilizar pesticidas em casa ou no seu jardim e se precisar realmente utiliza-los, prefira opções orgânicas. Outra dica é realizar a aplicação durante a noite, assim você evita o horário de polinização.

  1. Faça um banho de abelhas

Coloque uma pequena bacia, com flores ao redor e em lugar fresco e arejado. É praticamente um spa para as pequenas trabalhadoras, que procuram locais seguros para tomar água e descansar durante a polinização.

Mas não coloque açúcar na água, você prejudica a saúde das abelhas e ocasiona a produção de um mel aguado e de baixa qualidade, que além de ruim para consumo, é ruim para a sobrevivência da colmeia em que ela está inserida.

  1. Apoie os apicultores locais

Nem todo mundo tem espaço em casa para um criadouro de abelhas, mas nós podemos incentivar os produtores locais, que além de garantir a qualidade de um mel puro, também contribuem muito para a renovação das comunidades de abelha de cada região.

 

Com todas as informações, só nos resta apoiar e agir para ajudar a salvar as abelhas. E se você é um apicultor local, pretende entrar no ramo ou quer até mesmo arriscar uma criação em casa, conte com o Consórcio Magalu para os primeiros passos, converse com nossos especialistas sobre os planos de eletro.