Cerca de 96% dos acessos à internet são realizados pelo celular. Isso significa que a cada navegada estamos entregando informações pessoais para os nossos dispositivos. Você sabe o que o seu celular sabe sobre você?

Quem nunca falou sobre um produto específico e depois recebeu uma propaganda dele pelas redes sociais? Pode parecer coincidência estar rodeado exatamente do que queremos, porém isso só demonstra o quanto os eletrônicos invadem a nossa vida.

Com apenas um clique revelamos gostos pessoais, dados bancários e uma série de outras coisas. Até responder aqueles quizzes que parecem inofensivos, é uma maneira e tanto de entregar nossos dados para quem não conhecemos.

A pergunta real é: o que mais eles estão escutando e sabendo sobre nós? E quem está fazendo uso dessas informações?

O documentário “Privacidade Hackeada”, do Netflix, mostra como o uso dos dados pode ser especialmente ruim. A história percorre o caso da Cambridge Analytica, que violou informações de 50 milhões de usuários do Facebook que foram usados para diversos fins, inclusive ajudar na campanha de eleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

É impossível driblar totalmente as armadilhas da web, porém ainda podemos nos proteger de algumas formas.

Fique esperto com os aplicativos

Alguns apps podem solicitar permissões que não são necessárias para a navegação. Por exemplo, um jogo não precisa acessar seu microfone ou lista de contatos, não é mesmo?

 

Redes Públicas

Quando estiver em uma rede de wi-fi pública, sempre encerre a sessão das redes sociais. Assim, você evita deixar vestígios virtuais. Se possível, desabilite Bluetooth também. Redes abertas são um prato cheio para hackers acessarem o seu dispositivo e até mesmo aplicativos de bancos, informações pessoais e seguirem os seus passos depois do contato.

Localização

Evite ativar a localização nos aplicativos, ou opte pela opção “ativar localização, somente durante o uso do aplicativo”, isso vale para o uso de microfone também. Não precisamos deixar cada passo registrado na web, certo?

Não dispense as senhas

Lembre-se de sempre ter uma senha de bloqueio no seu dispositivo, se possível cadastre a sua digital. Dessa maneira, se algo acontecer ao seu aparelho fica mais difícil conseguirem acessar alguns dados importantes.

Evite fazer login com redes sociais

Toda vez que nos cadastramos em algum site e escolhemos a opção “Entrar com o Facebook” , estamos dando nossos dados de mão beijada para quem está por trás deste cadastro. O login convencional dá mais trabalho, porém é seguro.

E para fechar, entrevistamos a especialista em Desenvolvimento Web, Daniela Alineri para conseguir as melhores dicas de como proteger o seu dispositivo de ataques digitais, confira as dicas:

  • Evitar compartilhar dados do seu aparelho na internet: Para ativar navegação segura do Google Chome basta clicar nos três pontinhos no canto superior direito da tela e, em seguida, acessar “Configurações” > “Privacidade” e marcar a opção “Navegação segura”, protegendo você e o seu dispositivo de sites suspeitos.
  • Permita que o Android verifique a origem e segurança dos aplicativos: Vá até as Configurações do Android, em Segurança, clique no tópico “Verificar apps” e ative a opção “Verificar ameaças à segurança no dispositivo”.
  • Evite fazer o Jailbreak no seu aparelho IOS: O Jailbreak desbloqueia vários recursos nativos do seu Iphone e permite usar o aparelho sem as limitações do fabricante. Essa liberação, apesar de parecer super prática para instalar aplicativos e fazer modificações, acaba deixando o seu aparelho suscetível a malwares.

 

É importante se manter atento com as nossas atitudes nas redes. O consórcio de serviços pode te ajudar na proteção de dados pessoais e da sua empresa. Você sabia que com a sua carta de crédito de serviços é possível até contratar um seguro contra invasões digitais e impedir acesso aos dados e até mesmo que hackers se aventurem nas suas informações?

 

Faça uma simulação agora mesmo, pelo site do Consórcio Magalu.